DESTINOS

CUIABÁ

 

Fundada em 8 de abril de 1719, como “Arraial da Forquilha”, denominação dada ao primeiro povoamento que daria origem à cidade. Após a descoberta das “Lavras do Sutil”, rica jazida encontrada nas proximidades do córrego da Prainha ( hoje canalizado sobre a Avenida da Prainha) e da “colina do Rosário”, onde foi construída a histórica Igreja do Rosário, situada no coração de Cuiabá. A descoberta do ouro exerce uma poderosa atração migratória, trazendo consigo a burocracia do governo colonial português, com seu sistema de controle e poder. Nesse contexto Cuiabá é elevada à categoria de vila, como o nome de “Vila Real do Nosso Senhor Bom Jesus de Cuiabá”. Após um período de estagnação, Cuiabá conquistou a condição de cidade, por meio da Carta Régia de 1818 e foi declarada a Capital de Mato Grosso em 1835.

O nome Cuiabá, segundo carta relatório de 16 de setembro de 1741 do padre jesuíta Agostinho Castañares ao Governador paraguaio Don Rafael de La Moneda, adveio do nome “Cuyaverá”, topônimo guarani pelo qual era conhecido o Rio Cuiabá. Por sua vez o termo guarani, “kyyaverá”, que significa lontra brilhante. Isso certamente em virtude da grande quantidade de lontras e ariranhas que habitavam por todo o rio Cuiabá, com as suas sedosas peles molhadas, brilhando aos reflexos dos raios do sol. Lontra brilhando ou kyyaverá, assim batizado provavelmente pelos índios Paiaguás que falavam a língua guarani. ( Texto transcrito do livro Breve história de Mato Grosso e de seus municípios – Paulo Pitaluga costa e Silva; João Carlos Vicente Ferreira.).

 

Cuiabá faz limite com os municípios de Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Santo Antônio do Leverger, Várzea Grande, Jangada e Acorizal. É um entroncamento rodoviário-aéreo-fluvial, interligando o norte do Brasil e o oeste da América do Sul.O município é cercado por três grandes ecossistemas: a Amazônia, o cerrado e o pantanal. (www.cuiaba.mt.gov.br )